Siga-nos
  • Facebook
  • G+
  • Twitter
  • Orkut
5723_633412563352348_1520395107_n

Pedalando na Contramão

Postado Por: Erick Xavier em 20 de março de 2013.


Pedalando na Contramão

“O ciclista que perdeu o braço estava na contramão”, disse a polícia e segundo o Código de Trânsito Brasileiro, transitar na contramão mesmo de bicicleta configura infração, sobre o caso do ciclista atropelado.

Ecochatos e biodesagradáveis como eu, volta e meia dizem por aí “ande de bicicleta”, “use transporte público”, “se o seus destino é perto, vá a pé e aproveite a caminhada”.

Pois bem experimente fazer isso.

Se você acha que o melhor meio de transporte é uma circular, uma bicicleta ou caminhar, sinto lhe dizer, mas o seu lugar não é aqui.

O Brasil é o país dos carros, feito para os carros. Em 16 de junho de 1956 foi criado pelo presidente Juscelino Kubistchek, o Grupo Executivo da Indústria Automobilística que marcou o início da indústria de automóveis no Brasil e a consolidação das estradas, ruas e rodovias como principal meio de ir e vir.

Motivo de orgulho para o brasileiro, a produção de carros foi um símbolo de progresso e de riqueza nacional. Evoluiu ao ponto de fazer parte do ego e se tornar forma de ostentação.

Temos as nossas cidades sendo adaptadas, projetadas, urbanizadas, reurbanizadas, revitalizadas e pensadas do ponto de vista do carro e do motorista. Brasília mesmo, marco do urbanismo e da arquitetura, foi pensada inteirinha em função das quatro rodas.

A cada dia que passa, fica mais fácil ter um carro e como resultado, quase 3,7 milhões de carros são despejados nas estradas e ruas de nossas cidades anualmente.

Carros são seguros, confortáveis e práticos. Seja no calor, no frio ou na chuva, estar dentro de um carro, ainda é um bom negócio. Ficou preso no congestionamento? Nem isso é mais problema. É só ligar o ar condicionado e ouvir uma música.

Ter um carro alimenta e expõe o ego, significando ter poder, status e capacidade de consumo, coisas que nada tem a ver com ir e vir, o que deveria ser a função única e lógica de um veículo.

Assim, é muita hipocrisia, pedir a alguém que troque seu carro por um ônibus lotado e quente. Se tivéssemos um sistema de transporte público menos vergonhoso, mais ágil e seguro, aí sim teríamos o direito de cobrar uma mudança de hábito.

Como podemos pedir que alguém vá ao seu destino caminhando? Não temos calçadas! São irregulares, quebradas, obstruídas, com carros estacionados e mercadorias espalhadas, impedindo o fluxo das pessoas, principalmente, de idosos, cadeirantes e carrinhos de bebês. Os pedestres, em especial nas pequenas cidades, são forçados a dividir as ruas com os carros. Quem você acha que tem vantagem?

Finalmente as magrelas. O último que se arriscou a andar de bicicleta e dividir a rua com um carro perdeu um braço. Se estivesse também dentro de um carro, sua única preocupação seria arrumar o para-choque. Ainda, pelo que eu andei lendo por aí, o pobre ciclista estava até usando a ciclofaixa. Com a força do impacto, o braço direito do ciclista foi decepado, caiu dentro do carro e depois foi jogado num córrego chamado Ipiranga.

Seja em São Jorge do Patrocínio, Umuarama ou Maringá a regra é clara. Vá de carro ou você está na contramão!

Isso seria um problema se você não fosse o único. A cada dia que passa, mais e mais pessoas estão escolhendo andar na contramão. Vão descobrindo que não são as únicas a pensar diferente. As bicicletas aumentam nas cidades e muitos tem optado por andar à pé nos trechos relativamente curtos.

As cidades brasileiras precisam mudar, e rápido, para oferecer conforto e segurança a uma minoria crescente que optou por ir na contramão do retrocesso e do ego, optando pedalar e caminhar a passos largos rumo à um futuro mais inteligente e sustentável.

Ou será preciso conviver com a realidade de braços fortes desse povo heroico e trabalhador, ceifados e lançados às margens plácidas de um córrego ironicamente chamado “Ipiranga”?



Compartilhe:



Comentários | Comente pelo Facebook:



Deixe uma resposta


Destaques Regionais

Reunião de Prestação de Contas no Sicredi
Sicredi reuniu delegados de núcleos e integrantes dos comitês Jovem e Mulher para apresentar os números e as ações efetivadas no primeiro semestre do ano....
Sicredi-Marilucia-Dalfert-Id
Plano Safra Traz Novidades para Crédito
O governo federal lançou, em junho, o Plano Safra 2017/2018, no qual serão disponibilizados R$ 188,3 bilhões em crédito rural. Saiba as novidades para quem ...
Times-em-Destaque-3-Selfie-do-Corinthians-Id
Selfie na Comemoração do Corinthians
No Itaquera o técnico Carille engoliu o técnico Alberto, que se mostrou tímido e inseguro em suas decisões, mostrando a todos que ainda está muito aquém d...
Kaike-Coritiba-fc
Filho de Piquiriense Brilha no Sub 13 do Coritiba
Kaike Pereira de apenas 9 anos, filho do Piquiriense Francinei Pereira é a mais nova revelação da categoria sub 13 do Coritiba Fc....



Conteúdos Relacionados
Exército e Prefeitura realizarão ação social no Centro da Juventude Em parceria com a Prefeitura, militares do 30º Batalhão de Infantaria Mecanizado de Apucarana que desenvolvem a Operação Á...


Classificados
Alice é a Assistente Virtual do Sicoob
Durante o período da quarentena, o uso dos canais digitais do Sicoob cresceu 37% em quantidade de transações. A Alice é a Assistente Virtual foi lançada neste período.
Sicoob: Sucesso Crédito a Pequenos Negócios
Segundo o Sebrae o Sicoob alcança o maior índice de sucesso na concessão de crédito a pequenos negócios. Pesquisa foi realizada entre o fim de abril e o início de maio.
Sicoob Disponibiliza Prorrogação de Dívidas
O Sicoob Arenito iniciou a prorrogação das parcelas referentes as dívidas de micro e pequenas empresas. Estas parcelas serão migradas para o final do cronograma de pagamentos.
Prevenção ao Coronavirus no Bom Preço Max
Confira as Ofertas da Semana da Prevenção ao Coronavirus no Supermercado Bom Preço Max, válidas até 21 de Março de 2020 na lojas de Altônia e Iporã.
  • Voltar
  • Avancar